quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Ao nosso tempo


O tempo... Ele é culpado de tudo. Pelo amor que cresce dentro de mim todos os dias. Da saudade que sinto mesmo sabendo que estamos separados apenas por alguns minutos de distância. Tudo é culpa do tempo! Esse tempo que me fez ver que é preciso paciência, respeito, lealdade, sinceridade e compreensão para entender que o amar não é como nos livros que eu lia quando criança.

O tempo que me faz ver que é preciso maturidade de ambas as partes para fazer com que o amor não diminua com os compromissos da vida adulta. O amor não morre com o tempo. O que morrer é a nossa capacidade de reinventá-lo todos os dias. De saber lidar com as emoções a flor da pele, com as brigas por bobagens e não cair na rotina.

Por isso, eu desejo mais que amor aos nossos dez meses, desejo que sejamos capazes de juntos superar todas as barreiras, por aquele amor que vimos nascer um no olho do outro, que cuidamos com carinho, que fizemos juras eternas.

PS, Te amo.

Um comentário:

  1. Lindo, ainda mais porque fala sobre o tempo, aí já viu né? rs

    ResponderExcluir